• Centro de Informação de Resíduos

    Informe-se aqui sobre o trabalho e as áreas de intervenção do Centro de Informação de Resíduos da Quercus, existente desde 1995.

  • Centro de Informação de Resíduos

    Informe-se aqui sobre o trabalho e as áreas de intervenção do Centro de Informação de Resíduos da Quercus, existente desde 1995.

  • Centro de Informação de Resíduos

    Informe-se aqui sobre o trabalho e as áreas de intervenção do Centro de Informação de Resíduos da Quercus, existente desde 1995.

A criação do Centro de Informação de Resíduos – 1995



A criação do Centro de Informação de Resíduos (CIR) da Quercus resultou da tentativa de profissionalização, na associação, de alguns técnicos de ambiente.

O objectivo deste projecto foi acompanhar a gestão dos resíduos em Portugal, apresentar propostas construtivas e apoiar a Direcção Nacional da Quercus, assim como os Núcleos Regionais nos aspectos relacionados com a temática dos resíduos.


A designação de Centro de Informação deve-se ao facto de, desde o início, se ter verificado que o maior problema com a gestão dos resíduos era originado pela falta de informação disponível sobre o assunto, pelo que o CIR criou uma página na Internet com o objectivo de disponibilizar gratuitamente o máximo de informação possível.


O primeiro colaborador do CIR, Rui Berkemeier, iniciou uma participação na associação a nível profissional em 1995, sendo esse o ano em que a Quercus passou a dispor de uma estrutura profissionalizada dedicada exclusivamente aos resíduos, que dois anos mais tarde se designaria por CIR, com a entrada de mais três colaboradores profissionalizados, o Pedro Carteiro, a Melissa Shinn e o Pedro Santos e de uma voluntária, a Susana Fonseca.

Presentemente o CIR tem 2 técnicos a tempo inteiro, um a meio tempo e um funcionário administrativo.


Para além destes profissionais, o CIR conta com o apoio de voluntários, nomeadamente estagiários finalistas de cursos relacionados com o ambiente, tendo em permanência normalmente 4 a 5 estagiários que realizam trabalhos sobre temáticas específicas.


– Modo de funcionamento

Para garantir uma viabilidade financeira que permitisse a fixação de colaboradores assalariados, o CIR optou, inicialmente, tal como a maioria das outras estruturas da Quercus, pelo financiamento a partir do desenvolvimento de projectos específicos, para os quais se procuravam entidades financiadoras.

Em resultado desse trabalho, e das acções desenvolvidas na temática dos resíduos, o CIR criou uma rede de contactos e plataformas de colaboração com as mais diversas entidades ligadas aos resíduos, tais como empresas, autarquias, universidades e departamentos do governo.

Em 2000, o CIR optou por uma nova forma de relacionamento com essas entidades, estabelecendo parcerias estratégicas que pressupunham uma colaboração estreita visando promover a prevenção e a reciclagem dos mais diversos tipos de resíduos.


Ficou assim estabelecida definitivamente uma rede que tem permitido ao projecto obter informações técnicas fundamentais para a sua actividade, para além de um financiamento garantido através de donativos pouco avultados por entidade, mas multiplicados por um número significativo de entidades, que no presente totalizam cerca de 80.


Com a atribuição, pela Secretaria de Estado do Ambiente, do Estatuto de "Projecto de Superior Interesse Ambiental" ao CIR, as empresas que financiavam o projecto puderam passar a beneficiar da legislação sobre mecenato ambiental, deduzindo o donativo anual em 130% do seu rendimento colectável.


Este modelo de colaboração com o mundo empresarial tem outra faceta muito interessante, uma vez que conhecendo as necessidades das empresas, o CIR pode identificar situações de sinergias entre elas.


Foi assim que vários projectos de produção de biodiesel a partir de óleos alimentares foram para a frente, assim como a reciclagem de plásticos sujos através da associação de empresas de tratamento de resíduos urbanos e empresas de reciclagem de plásticos.


Esta é uma das vias que mais está a ser explorada presentemente pelo CIR, uma vez que são várias as situações identificadas para, através da colaboração entre empresas, tornar mais sustentável a gestão dos resíduos.


Paralelamente ao trabalho de bastidores através da elaboração de pareceres, relatórios e da realização de reuniões com diversas entidades públicas e privadas, a Quercus através do CIR tem mantido uma presença constante na comunicação social, como forma complementar de sensibilização da opinião pública e dos decisores sobre as temáticas relacionadas com os resíduos. Desde o início da sua actividade, este projecto tem ainda desenvolvido acções de formação de professores sobre a temática dos resíduos urbanos.

 

 

 

 

 

Share
Quercus ANCN ® Todos os direitos reservados
Alojamento cedido por Iberweb