Quercus reuniu com Ministro do Ambiente na COP22

m.amb joao pedro matos fernandes Marraquexe, 14 novembro 2016 – No arranque da segunda e última semana da Conferência da ONU sobre Clima (COP22), a decorrer em Marraquexe, a Quercus sentou-se à mesa com o Sr. Ministro do Ambiente, João Pedro Matos Fernandes, em conjunto com a Rede de Ação Climática Europeia (CAN-Europe) e outras organizações.

 

A Quercus e a CAN-Europe procuraram perceber junto do Ministro do Ambiente qual vai ser a posição de Portugal na COP22 relativamente aos seguintes aspetos essenciais e tendo em consideração os compromissos assumidos no âmbito do Acordo de Paris:

 

1 – Quais as prioridades de Portugal na agenda pré-2020, em termos de política climática e energética?

 

2 – Qual a posição de Portugal relativamente à revisão das contribuições nacionais (INDCs) para redução das emissões de gases com efeito de estufa, a tempo dos diálogos de balanço em 2018?

 

3 – Que sugestões irá Portugal dar relativamente à questão do financiamento climático?

 

4 – Qual a posição de Portugal em matéria de ‘Adaptação’ e ‘Perdas e Danos’?

 

5 – Que avaliação faz o Governo português do impacto que a eleição de Donald Trump como presidente dos EUA poderá ter no cumprimento dos objetivos do Acordo de Paris?

 

No decorrer da reunião, a Quercus manifestou a sua preocupação com a possibilidade (cada vez mais remota) de se conseguir cumprir o grande objetivo de manter o aumento da temperatura global do planeta nos 1,5 graus Célsius, face aos níveis pré-industriais.

 

João Pedro Matos Fernandes disse ser prioritário para Portugal:

 

- A preparação de um Plano de Ação português para implementação do Acordo de Paris, que deverá estar pronto antes da realização da próxima COP, em 2017;

 

- A modernização e descarbonização do setor dos transportes, concentrando os esforços nas medidas a implementar no período pré-2020;

 

- Quanto às verbas necessárias para a implementação do Acordo de Paris, segundo o Ministro do Ambiente, até ao final do próximo ano será possível ter uma estimativa dos valores que Portugal terá de alocar para o efeito.

Em relação à União Europeia, o Ministro do Ambiente referiu ser fundamental uma tomada de posição forte no sentido de convencer a nova administração dos EUA, liderada por Trump, com exemplos que demonstrem que o caminho a seguir passa pela implementação do Acordo de Paris, tanto ao nível económico, como social.

 

A Quercus, membro da Rede Europeia de Ação Climática (CAN-Europe), está a acompanhar a COP22 em Marraquexe durante toda a Conferência, integrada na delegação oficial portuguesa e como representante das organizações não-governamentais portuguesas de ambiente e da sociedade civil.

 

Os principais desenvolvimentos da COP22 podem ser acompanhados através do blogue climaticas.blogs.sapo.pt e do Twitter: twitter.com/QuercusCOP22.

 

A Direção Nacional da Quercus – Associação Nacional de Conservação da Natureza

Share

 

Quercus TV

 

 

                            

 

Mais vídeos aqui.

 

 

Quercus ANCN ® Todos os direitos reservados
Alojamento cedido por Iberweb