27 novembro, Dia Internacional de Ação

A campanha Supply Chainge – Make Supermarkets Fair!, que exige justiça global e sustentabilidade nas cadeias de fornecimento dos supermercados, vai estar na rua em toda a Europa.

 

 

As redes internacionais de comércio retalhista competem por quem procura os preços mais baixos, com uma concorrência implacável. O verdadeiro custo é pago por outros: ao longo das cadeias de abastecimento dos supermercados, subsistem ainda condições de trabalho inaceitáveis e com um impacto ambiental que precisa de ser reduzido.

 

A cadeia de abastecimento do sumo de laranja concentrado Europeu é disso um excelente exemplo: nas plantações de sumo de laranja brasileiro os trabalhadores colhem os frutos que proporcionam 80% do sumo de laranja concentrado importado para a Europae 66% desse sumo é vendido sob marcas próprias de grandes supermercados líderes do mercado europeu*. Porém:

 

- O trabalhador das plantações colhe em média cerca de 1,5 toneladas de laranjas para obter um salário de 10 euros por dia. Não têm nenhuma proteção contra o sol e os frutos são colhidos, inclinando-se escadas simples contra as laranjeiras.

 

- Em 2014, foram usadas 34.000 toneladas de pesticidas para produzir 9,6 milhões de toneladas de laranjas brasileiras. Isso corresponde a 20% do consumo mundial de agro-tóxicos.

Os produtos de marcas próprias (ou “marcas brancas”) são responsáveis por 40% de todas as vendas de alimentos na Europa. A produção de marcas próprias desempenha um papel-chave na corrida que leva à exploração dos trabalhadores e aumento dos custos externos ambientais ao longo das cadeias de abastecimento. Portanto, os grandes supermercados têm de reconhecer a sua responsabilidade pelas violações dos direitos humanos e dos trabalhadores e pela destruição ambiental ao longo das cadeias de produção e fornecimento das suas marcas próprias!

 


A campanha SUPPLY CHAINGE vai para a rua a 27 de novembro em todos os 28 Estados-Membros. Com uma ampla gama de atividades, estaremos a pedir o fim da exploração e mais sustentabilidade ambiental na produção de marcas próprias dos supermercados.

A campanha SUPPLY CHAINGE lançou também uma petição, pedindo para que o sumo de laranja seja justo e sustentável. Exigimos uma melhoria das condições de trabalho e uma redução do impacto ambiental das cadeias de abastecimento europeias de sumo de laranja.

 

Dia Europeu de Ação: Alguns exemplos do que vai suceder

 

Na Áustria, a Global2000 e a Südwind, irão desfilar os "7 pecados mortais do consumo" na maior rua comercial de Viena, ou seja: "Cacau - Trabalho Infantil", "Laranjas - Exploração", "Carne - Antibióticos", "Óleo de Palma – Apropriação de terras","Atum - Escravidão”,"Desperdício alimentar" e "Toxinas ambientais". Seguindo a pé num desfile medonho, os ativistas irão oferecer uma alternativa, através da distribuição de maçãs justas, regionais e biológicas na rua Mariahilfer.

 

Na Bélgica, a federação europeia de ONG ambientalistas EEB, pretende fazer uma venda de sumo de laranja simbólico por apenas 1 cêntimo numa estação ferroviária de Bruxelas, sensibilizando para o trabalho escravo e pesticidas cancerígenos, através de embalagens adaptadas. Paralelamente, será vendido sumo de maçã de 'sobras' do comércio local por 1 euro o copo. Isto, para que os consumidores reflitam e decidam acerca do seu impacto.

 

Na Dinamarca, a Aktive Forbrugere vai colocar caixas de sumo de laranja com um comprimento de 2 metros junto a uma grande loja LIDL em Copenhaga. Cada caixa de cartão terá impressa a "verdadeira" lista de ingredientes, informando os consumidores do uso excessivo de pesticidas e das más condições de trabalho nas plantações e fábricas. Ativistas com coletes cor-de-laranja irão distribuir panfletos.

 

Na Estónia, a Mondo irá disseminar o “Buy Nothing Day” e o consumo responsável através de várias publicações de artigos e outros media. A Mondo promoverá também um seminário para discutir sobre o consumismo e o consumo sustentável, com 70 participantes.

 

Na Finlândia a Finnwatch irá pedir aos cidadãos que tirem fotos de lojas LIDL em todo o país, a fim de aumentar a sensibilização para as questões da transparência nas empresas. As imagens geradas no âmbito desta campanha serão recolhidas e entregues ao LIDL numa petição a realizar em 2016.

 

Na Alemanha, a Iniciativa Christliche Romero eV (CIR) irá sensibilizar para a concentração de mercado no setor de retalho na Alemanha como no Brasil, encenando uma sessão de fotografias em frente ao Ministério da Economia e Tecnologia da Alemanha. O protesto será levado para as ruas com encenação de um desconto especial LIDL para produtos de sumo de laranja em várias cidades alemãs: Violações dos direitos humanos e destruição ambiental estarão à venda.

 

Na Lituânia, o Environmental Centre for Administration and Technology (ECAT) lancará uma campanha de cartazes em todo o país.

 

Em Malta, os Amigos da Malta Terra irão subverter os padrões de consumo convencionais organizando uma ação de trabalho voluntário: No dia 27 convidarão as pessoas a dedicar algumas horas do seu tempo para voluntariado na sua ONG favorita, em troca de bens selecionados patrocinados por estabelecimentos de comércio justo e outros.

 

Em Portugal, a Quercus vai transmitir um "Minuto Verde" na televisão sobre a petição para um sumo de laranja justo e sustentável nos supermercados, promovendo também essa petição no Facebook. A Quercus estará ainda presente na FAG - feira de gastronomia e artesanato em Vila Real, onde são esperadas cerca de 25.000 pessoas, com a exposição de fotografia Food Vision, oferecendo postais a quem assinar a petição do sumo de laranja.

 

Na Eslováquia, a Zivica vai convidar para uma noite de flamenco, solicitando uma maçã ou outra peça de fruta em vez de uma taxa de entrada, no espírito do Dia Sem Compras. Essas frutas serão doadas a uma ONG parceira que trabalha com os sem-abrigo de Bratislava.

 

Na Eslovénia, a Associação para o Desenvolvimento Sustentável FOCUS irá para as ruas de Ljubljana com slogans anti-comerciais, defendendo o consumo sustentável. No espírito do Dia Sem Compras, estas atividades irão culminar com um Flash Mob de Costura, defendendo a reutilização e reciclagem.

 

No Reino Unido, a Think Global vai lançar uma campanha de Twitter em toda a Europa, espalhar a palavra sobre a petição digitalmente e pedir às pessoas para #makeachange.

 

Lisboa, 24 de Outubro de 2015

 

A Direcção Nacional da Quercus - Associação Nacional de Conservação da Natureza

__________________________________________________________________________

Notas:

Visite por favor www.supplychainge.org para mais informações.

* De notar que em Portugal, alguns supermercados disponibilizam, sob marca própria, sumo  preparado 100% a partir de laranjas produzidas no nosso país. A informação neste comunicado é válida sobretudo para grandes cadeias líderes do mercado na Europa, sendo exemplos o Aldi e o Lidl, entre outros.

 

 

 

Share

 

Quercus TV

 

 

                            

 

Mais vídeos aqui.

 

 

Quercus ANCN ® Todos os direitos reservados
Alojamento cedido por Iberweb