Quercus participou em várias iniciativas, entre 5 e 14 de Outubro

A IUCN – União Internacional para a Conservação da Natureza organiza a cada quatro anos o seu congresso mundial.´Trata-se do maior evento a nível internacional na área da conservação da natureza e da biodiversidade, reunindo neste ano em Barcelona cerca de 8000 mil delegados de governos, sector público, ONGs, empresários, agências das Nações Unidas e organizações sociais.´Trata-se de um total de 800 eventos nas mais diversificadas temáticas, organizados segundo três vertentes: Um novo clima para a mudança; Ambientes saudáveis – pessoas saudáveis e Salvaguardar a diversidade da vida. O congresso incluirá também uma assembleia dos membros da UICN, parlamento de características únicas à escala global, incluindo Governos e ONG com a duração de quatro dias, durante o qual será feita a votação de numerosas moções.

 

QUERCUS foi interlocutor em eventos sobre áreas protegidas privadas e sobre as empresas e a biodiversidade

 

No dia 6 de Outubro, a Quercus participou no workshop “International Prespectives on land stewardship and private land conservation: A worldwide fórum “ , cujo principal resultado foi a moção “Areas protegidas privadas e land stewardship: um campo crescente na conservação da Natureza” para submeter à Assembleia Geral dos membros no sentido de alertar para a importância que representa hoje em dia a conservação em áreas privadas. Foi pedido também à UICN que seja criada uma “task force” para ajudar na implementação e consolidação deste linha de trabalho.

 No dia 7 de Outubro, a Quercus interviu no encontro “The role of corporations in biodiversity conservation. Corporate Social Responsability or Greenwashing?”, onde ao lado de representantes de empresas multinacionais como a Rio Tinto ou a Shell, bem como ONGs internacionais, jornalistas e outros intervenientes, se discutiram vários aspectos relacionados com o envolvimento das empresas em projectos de biodiversidade, as diferenças entre patrocínios e parcerias com as ONGs, as diversas abordagens do “business and biodiversity” para grandes empresas e para as PMEs, a necessidade de melhorar e homogeneizar os sistemas de reporting, de integrar a biodiversidade nos sistemas de gestão e certificação ambiental das empresas, a transparência na comunicação e os perigos da chamada “lavagem verde”.

 Para tornar a pobreza história, façamos da biodiversidade o futuro

Grande destaque neste Congresso tem sido dado ao tema dos serviços que a natureza, os ecossistemas e as espécies prestam à humanidade. Vermes marinhos e esponjas são já usadas nem tratamentos de Cancro e Alzeimer. E se desaparecerem por motivos de degradação ambiental? Que valor tem a cura de uma doença para a humanidade? Quer valor tem a floresta da Amazónia tendo em conta tão só um dos serviços que presta em condensar a imensidade de toneladas de água da chuva na região? Os nossos padrões de produção e consumo continuam em patamares insustentáveis, o balanço actual do estado ecológico das espécies não é positivo e não estamos ainda a integrar na Economia o valor dos serviços que a Natureza nos presta. Disse Pavan Sukdhev, o líder do relatório “The Economics of Ecossistems and Biodiversity” encomendado pela Comissão Europeia: To make poverty history, make biodiversity the future.

 

 

A Direcção Nacional da  Quercus - Associação Nacional de Conservação da Natureza

 

Website do Congresso da IUCN: www.uicn.org

 

 

 

Share

Quercus TV

 

Espreite também a Quercus TV.

 

 

Quercus ANCN ® Todos os direitos reservados
Alojamento cedido por Iberweb