Plataforma: «Monsanto não é parque urbano!»

Em declarações à comunicação social, o Presidente da Câmara Municipal de Lisboa veio, mais uma vez, lançar o equívoco sobre os projectos anunciados para Monsanto. As associações, por seu lado, relembram que o Parque Florestal de Monsanto não tem a vocação do Parque Urbano em que o executivo camarário o quer transformar.

 

Sem desvendar informação concreta quanto aos projectos efectivamente planeados, a sua área de ocupação, os seus impactes relativamente ao ordenamento do território e para os muitos utilizadores que usufruem da extensa área verde do Parque Florestal, o Presidente da autarquia que é capital diz ainda desconhecer o motivo de contestação dos opositores.

 

A Plataforma Por Monsanto vem reafirmar a defesa do Parque Florestal como pulmão de toda a Área Metropolitana de Lisboa, como local de lazer para milhares de cidadãos e área importante para a conservação da natureza e actividades de sensibilização e educação ambiental. 

 

A gestão do Parque Florestal de Monsanto deve conciliar a preservação da natureza com a utilização pelos cidadãos e não se compraz com a ocupação urbanística de centenas de hectares de floresta por equipamentos e infra-estruturas. 

 

O Parque Florestal de Monsanto não tem a vocação do Parque Urbano em que o executivo camarário o quer transformar. Nunca teve... 

 

O Presidente da Câmara Municipal de Lisboa parece ainda desconhecer a luta que algumas associações de ambiente travaram contra a continuação e a ampliação dos Campos de Tiro em Monsanto. A 13 de Maio de 2002 a LPN- Liga para a Protecção da Natureza enviou ao Presidente da Câmara Municipal de Lisboa um abaixo assinado subscrito por 1.715 cidadãos contra a ampliação dos campos de tiro situados no Parque Florestal de Monsanto. Em causa estava o abate de milhares de árvores e a ampliação de um projecto com elevados impactes. 

 

Em relação aos campos de tiro, não é apenas o ruído que incomoda; a permanência dos campos de tiro próximos do Parque Ecológico de Monsanto coloca em perigo os visitantes do Parque Ecológico e estes são sobretudo crianças. Também a contaminação por chumbo é preocupante, dado que os campos confinam com um parque ecológico, onde a prioridade é a conservação dos valores ecológicos presentes. Esta posição foi tornada pública inúmeras vezes, nomeadamente pela LPN. 

 

A continuação dos campos de tiro em Monsanto só se dá porque a licença dos mesmos se renova automaticamente, caso a entidade licenciadora ( -a Câmara Municipal de Lisboa!!) não manifeste posição contrária. Em 2005, ano em que expira a licença, esta Câmara tem uma excelente oportunidade para demonstrar a sua vontade de requalificar Monsanto para a sua principal funcionalidade: o usufruto livre por parte dos cidadãos num espaço natural, sem acesso restrito e sem urbanizações.

 

Finalmente, a Plataforma Por Monsanto vem convidar a Câmara Municipal de Lisboa a demonstrar, de uma vez por todas, as reais vantagens em colocar a Feira em Monsanto. 

 

Decisões como esta necessitam de estudos técnicos e análises de impactes detalhadas, bem como o debate público e a participação dos cidadãos a fim de se encontrarem soluções satisfatórias sobre todos os pontos de vista e não apenas de um: o Presidente da Câmara de Lisboa.

 

A Associação dos Amigos e Utilizadores de Monsanto convida ainda todos os cidadãos que se identifiquem com a defesa de Monsanto para um passeio a pé ou em bicicleta, domingo, dia 21 de Março – dia da Árvore – às 10h, com concentração no Parque da Serafina.

 

Lisboa, 10 de Março de 2004

 

 

A Plataforma Por Monsanto

Associação dos Amigos e Utilizadores do Monsanto

Associação Lisboa Verde

Associação dos Moradores e Amigos da Freguesia de São Francisco Xavier

Associação dos Moradores da Flor da Serra e Bairro do Calhau

Associação de Moradores do Alto da Ajuda

Associação Portuguesa de Educação Ambiental

Clube de Actividades ao Ar Livre

Fundação das Casas de Fronteira e Alorna

Liga para a Protecção da Natureza

Movimento Liberal Social

Quercus - A.N.C.N.

 

Para mais informações: 

Associação dos Amigos e Utilizadores do Monsanto - Artur Lourenço: 962730939

Associação dos Moradores de São Francisco Xavier – Ana Coelho: 934379307

Liga para a Protecção da Natureza – José Manuel Alho: 966021635

Quercus – Conceição Lopes: 937788474

 

 

 

Share

Quercus TV

       

 

Espreite também a Quercus TV.

 

 

Quercus ANCN ® Todos os direitos reservados
Alojamento cedido por Iberweb