• Conheça o trabalho da Quercus no Tejo Internacional

    Dos projetos de conservação da natureza à promoção do turismo sustentável, venha descobrir as riquezas da zona do Tejo Internacional.

  • Conheça o trabalho da Quercus no Tejo Internacional

    Dos projetos de conservação da natureza à promoção do turismo sustentável, venha descobrir as riquezas da zona do Tejo Internacional.

A actividade da Quercus no Tejo Internacional


A Quercus tem desenvolvido actividades diversas nesta região desde 1987, mantendo uma campanha constante que culminou com a criação no ano 2000 do Parque Natural do Tejo Internacional, que esperamos possa ser um ponto de partida para a preservação dos valores em presença neste região.

Levantamentos e monitorização de fauna, acções de divulgação e educação ambiental , recepção de grupos escolares e outros grupos informais, edição de publicações, criação de percursos e actividades práticas de conservação são algumas das actividades que decorrem em toda a região mas que têm especial ênfase nas áreas que gerimos.

 

Com efeito a Quercus possui quase 600 ha nesta região, parte dos quais na freguesia do Rosmaninhal no concelho de Idanha–a–Nova e outra parte correspondente ao Monte Barata, herdade localizada nas freguesias de Malpica do Tejo e Monforte da Beira no concelho de Castelo Branco.

 

Conhecer o Tejo Internacional

 

Desde meados dos anos oitenta que vários elementos da Quercus começaram a percorrer a área do rio Tejo Internacional em busca dos veados e das grandes aves de rapina que aqui ocorrem. Em 1987, a Quercus em conjunto com a sua congénere ADENEX da Extremadura espanhola, lançou a campanha para a criação de uma zona protegida ao longo deste troço fronteiriço do rio Tejo. Treze anos depois, parte dessa área foi finalmente classificada como Parque Natural do Tejo Internacional. É esta região percorrida pelo Tejo ao entrar no território nacional que o convidamos a conhecer nas páginas que se seguem.

 

Ao longo dos anos, a Quercus adquiriu diversas parcelas de terreno num total que ronda os 600 ha, criou estruturas de acolhimento e dinamizou uma série de actividades ligadas à conservação da Natureza, à educação ambiental e ao turismo natureza, contribuindo por um lado para o melhor conhecimento e divulgação desta região raiana e por outro para que se preserve o seu rico património natural.

 

A área habitualmente designada por Tejo Internacional fica situada na província da Beira Baixa, distrito de Castelo Branco, no extremo Sul do concelho de Castelo Branco (freguesias de Malpica do Tejo e Monforte da Beira) e no extremo sul e leste do concelho de Idanha-a-Nova (freguesias do Rosmaninhal, Salvaterra do Extremo e Segura).

 

No território português, corresponde a uma faixa de aproximadamente 40 Km confinante com o rio Tejo, que serve aqui de fronteira física e administrativa entre os dois países ibéricos, vindo daí a designação de Tejo Internacional.

 

Esta área integra os troços finais dos rios Erges e Ponsul e da ribeira do Aravil, as escarpas e encostas fluviais sobranceiras ao Tejo, assim como a zona planáltica circunvizinha mais ou menos acidentada.

 

 

 

 

Share
Quercus ® Todos os direitos reservados
Site criado por PTWS Alojamento Web e WebDesign