Dia Mundial da Bolota – 10 de novembro

Quercus relembra possibilidades para a inclusão da bolota na nossa alimentação

 

 

BOLOTASLisboa, 10 de novembro de 2016 - Durante muitos milénios, inúmeras culturas, como os celtas, prosperaram com o consumo de bolotas. Na Antiguidade Grega, o fruto era considerado o alimento dos homens invencíveis. Desde essa altura, a bolota, sobretudo de azinheira, cuja composição nutricional é excelente, tem vindo a ser a mais consumida tradicionalmente.

 

Hoje, dia em que se assinala este fruto silvestre, a Quercus reforça que a bolota foi um dos principais recursos alimentares ancestrais, pelo que a adaptação do nosso organismo a esse alimento estará gravada algures no nosso código genético.

 

Os lusitanos e outros povos pré-romanos da Península Ibérica obtinham farinha das bolotas com que faziam pão, o que ainda é feito no século XXI.  As bolotas também são usadas em algumas preparações culinárias típicas de Portugal. Hoje em dia, as propriedades alimentícias e de cosmética das bolotas começam a ser valorizadas por cientistas de todo o mundo, gerando um potencial mercado para Portugal.

 

De modo a valorizar os nossos recursos naturais, a Quercus lançou em novembro de 2015 um guia prático de Frutos Silvestres Comestíveis, onde se pode encontrar um pouco da história e características da bolota, bem como algumas receitas, entre elas pesto de bolota, bolo de bolota e bolachas de bolota.

 

O guia pode ser adquirido em http://loja.quercus.pt/pt/219-guia-ervas-frutos-silvestres-comestiveis.html

 

A Quercus convida todos os cidadãos a conhecer um pouco melhor este fruto e sugere uma receita simples retirada do guia e da autoria de Alexandra Azevedo:

 

BOLACHAS DE BOLOTA

 

Ingredientes


_ 200g de manteiga,
_ 100g de açúcar,
_ 200 g de farinha de trigo não refinada,
_ 100g de farinha de bolota,
_ 5g de canela,
_ uma pitada de sal.


Modo de preparação


Derreter a manteiga, juntar os restantes ingredientes e misturar bem. Moldar em forma de rolo e com uma faca cortar em bolachas que se vão colocando num tabuleiro de ir ao forno untado (ou com papel vegetal anti-aderente) deixando espaço para que cresçam. Levar ao forno a 190ºC, apenas com calor em baixo, durante cerca 15 minutos.

Share
Quercus ® Todos os direitos reservados
Site criado por PTWS Alojamento Web e WebDesign