Parceria Europeia para a Proteção da Biodiversidade na Viticultura

socalcos douroNo contexto do trabalho da Quercus sobre a ligação das empresas com a biodiversidade (business and biodiversity), surgiu a oportunidade de integrar um novo projeto, a convite da Global Nature Fund, fundação internacional sediada na Alemanha e com a qual a Quercus mantém boas relações desde há vários anos. Trata-se de uma parceria entre organizações de diversos países para fortalecer os conhecimentos e boas práticas do sector vitivinícola na proteção da biodiversidade, associada direta ou indiretamente a esta atividade. O projeto é financiado pelo Programa Erasmus+ e tem a duração de 36 meses, decorrendo de 1 de Setembro de 2015 a 31 de agosto de 2018.

 

Em 2012 a Quercus tinha já organizado em Lisboa um seminário sobre esta temática, tendo sido apresentadas algumas das melhores práticas em curso no país. Por isso, escolheu para parceiro técnico deste projeto a ADVID, Associação para o Desenvolvimento da Viticultura Duriense, do cluster dos vinhos do Douro, que tem desenvolvido um trabalho e investigação de destaque no que concerne à biodiversidade associada à vinha.

 

 

O contexto ambiental

 

A perda de biodiversidade é, a par das alterações climáticas, um dos maiores desafios do nosso tempo. Um enorme número de espécies está sob grande pressão e muitas delas estão ameaçadas de extinção. Além disso, na Europa e noutros locais, dois terços dos ecossistemas estão em perigo devido à sua sobre exploração. No passado, a agricultura contribuiu significativamente para o aumento da diversidade paisagística e das espécies na Europa. Mas hoje em dia, a agricultura é um dos principais responsáveis pela perda de biodiversidade. O conhecimento acerca da relação entre a agricultura e a proteção da biodiversidade está disponível, no entanto, este conhecimento ainda é abordado de forma inadequada na educação agrícola e na formação dos agricultores. Além disso, a maioria dos agricultores não recebe aconselhamento específico sobre este tema nas suas explorações. Como consequência, os métodos de produção não são suficientemente adaptados à proteção da biodiversidade.

 

 

O objetivo da parceria

 

Os viticultores biológicos podem promover a biodiversidade ao trabalharem de uma forma próxima à da natureza, e estão motivados para fazê-lo, na medida em que neste sistema de produção, um ecossistema saudável é essencial para produzir, de forma sustentável, vinhas saudáveis e de boa qualidade. O objetivo desta parceria é a adaptação de práticas vitícolas para que a biodiversidade seja protegida, enriquecida e promovida através do desenvolvimento de módulos de análise e de

formação.

 

 

Procedimento e atividades previstas

 

As organizações parceiras têm experiência no domínio da viticultura e biodiversidade e, numa primeira abordagem, vão partilhar as suas experiências e métodos. Os parceiros do projeto irão desenvolver material informativo sobre aspetos importantes da biodiversidade, bem como guias para apoiar os produtores na identificação de espécies características que se podem encontrar nas vinhas. Numa etapa posterior, serão desenvolvidos módulos de análise de biodiversidade. Com isto, os agricultores irão adquirir conhecimentos sobre métodos e práticas para a integração da biodiversidade nos seus hábitos de trabalho. Além disso, a formação, apoiada pelos materiais anteriormente produzidos, vai permitir que os agricultores promovam a adaptação dos seus métodos de produção. A base para os módulos de análise é o check biodiversidade para a viticultura biológica e o programa de biodiversidade, desenvolvidos pelos parceiros alemães. Estes materiais serão adaptados às condições de cada região vitícola.

 

 

O Check Biodiversidade e o Programa de Biodiversidade

 

O Check Biodiversidade identifica potenciais impactos negativos da viticultura sobre a biodiversidade. A par da investigação acerca da influência da atividade nas vinhas, todas as áreas operacionais são minuciosamente analisadas, incluindo a vinificação, os fornecimentos, a logística e o marketing. Como resultado, os viticultores biológicos irão receber recomendações e formação sobre a forma de promover a biodiversidade na sua atividade empresarial e acerca de como reduzir os impactos negativos sobre a diversidade de espécies e sobre os ecossistemas.

Com base nas experiências e nos resultados do check, será desenvolvido um programa de biodiversidade. Este constitui um roteiro para a melhoria da biodiversidade e incentiva a verificação contínua de possíveis impactos negativos, bem como a identificação de medidas para minimizar esses impactos.

 

Lisboa, 15 de Março de 2016

 

 

Os parceiros do projeto


Alemanha:

Fundação Lago Constança (Bodensee-Stiftung);
Global Nature Fund e Ecovin – Federal Association of Organic Viticulture.


Espanha:

Fundación Global Nature;
La Unió


Portugal:

Quercus – Associação Nacional de Conservação da Natureza
 ADVID – Associação para o Desenvolvimento da Viticultura Duriense


 Turquia:

Rapunzel Organik Tarim Urunleri

 

 

Empresas associadas da ADVID que colaboram no projeto

Quinta do Crasto; Real Companhia Velha; Symington Vinhos SA.


Este projeto foi financiado com o apoio da Comissão Europeia. Esta publicação reflete os pontos de vista dos seus autores. A Comissão não pode ser responsabilizada por qualquer utilização da informação aqui contida.

Share
Quercus ® Todos os direitos reservados
Site criado por PTWS Alojamento Web e WebDesign