• Núcleo Regional de Lisboa

    Conheça as actividades do Núcleo Regional de Lisboa da Quercus.

  • Núcleo Regional de Lisboa

    Conheça as actividades do Núcleo Regional de Lisboa da Quercus.

Parques de estacionamento na Baixa lisboeta

No seguimento do seu comunicado de 11 de Janeiro de 1999, há um ano atrás, e após o início da construção de mais dois parques de estacionamento subterrâneos na Baixa lisboeta (no Largo de Camões e na Praça da Figueira) e o anúncio pela Empresa Pública Municipal de Estacionamento de Lisboa (EMEL) da sua intenção de construir um silo para estacionamento no Campo das Cebolas, a Quercus vem reiterar a sua posição contra estes empreendimentos.

 

A Baixa é a zona de Lisboa melhor servida por transportes públicos. É, por outro lado, uma zona intensamente poluída pelo tráfego automóvel. É necessário, e viável, dissuadir as pessoas de se deslocarem à Baixa em automóvel, encorajando-as a deixar o veículo estacionado na periferia e a virem para o centro em transportes colectivos.

 

A construção de parques de estacionamento na Baixa lisboeta tem o efeito oposto. Os parques, que se destinam em grande parte a estacionamento por períodos temporais curtos, facilitam aos automobilistas o acesso ao centro da cidade, desincentivando-os da utilização dos transportes colectivos. A construção de parques, sejam eles subterrâneos ou em altura, é arquitectonicamente problemática, sobretudo na parte antiga e turística da cidade. Numa perspectiva de longo prazo, ela cria interesses instalados que dificultarão um passo que se tornará necessário, a pedonalização progressiva de ruas e praças da Baixa. Neste caso encontra-se em particular a Praça da Figueira que, conforme por nós já proposto, deveria ter acesso reservado exclusivamente aos peões e transportes colectivos.

 

Não podemos deixar de ficar particularmente chocados com o recente anúncio de que a EMEL – empresa que tem sido responsável por um progressivo ordenamento do estacionamento na cidade – se prepara para colaborar numa política de estacionamento errónea, com a construção de um silo no Campo das Cebolas. A Quercus denuncia a política dupla e tortuosa da Câmara Municipal de Lisboa que, se por um lado afirma pretender incentivar o estacionamento automóvel apenas na periferia da cidade, por outro lado apoia a construção de parques de estacionamento no centro, tendo já assumido diversos compromissos com empresas privadas nesse sentido.

 

Estamos de acordo com a necessidade de construir parques de estacionamento destinados aos residentes nas partes históricas da cidade. No entanto, os parques existentes e em construção, pela sua política de preços, têm antes por principal público-alvo as pessoas que residem fora da zona central da cidade e que a ela se deslocam de automóvel. É esta política que condenamos.

 

Compreendemos que os parques ora em construção resultam de compromissos assumidos por vereações anteriores, desejosas de resolver, numa simples visão de curto prazo, o problema em que o estacionamento se transformara. Urge no entanto inverter esta política, sob pena de se estar a criar, a longo prazo, problemas de trânsito e poluição ainda maiores.

 

A Quercus está contra a construção de mais parques de estacionamento na Baixa lisboeta. Queremos uma política que privilegie os transportes colectivos como modo preferencial de deslocação dentro da cidade, sobretudo nas viagens diárias casa-trabalho.

 

A Direcção do Núcleo Regional de Lisboa

 

Lisboa, 18 de Janeiro de 2000

Share

Em destaque... por Lisboa

 

mealheiro      quercus      participe lisboa     lisboa
             
 
Para que possamos fazer o nosso trabalho de defesa ambiental, assente no voluntariado, é fundamental a existência de recursos, materiais e financeiros, que permitam a aquisição de alguns equipamentos e organização de acções específicas na nossa área de intervenção. Este mês de Dezembro, dê-nos o seu donativo!

 

 
 
 
A Quercus Lisboa, no âmbito da elaboração do seu Relatório de Actividades 2013, irá relembrar e publicar durante o mês de Fevereiro, em jeito de balanço, dezenas de fotografias relativas a várias actividades realizadas por este Núcleo Regional, acções dinamizadas em parceria e iniciativas em que esteve representada durante o passado ano.

 
 
 
 

Seja um voluntário de Lisboa!


Os Núcleos Regionais da Quercus funcionam com base em trabalho voluntário. Por isso, todos os contributos são fundamentais. Ofereça o seu!

 



 

 
 
 
Reside na região de Lisboa e tem dúvidas, sugestões ou denúncias? Entre em contacto com o nosso Núcleo através de e-mail, telefone ou facebook!


 

                                               

Quercus ® Todos os direitos reservados
Site criado por PTWS Alojamento Web e WebDesign